Águas Futuras
Projeções para água armazenada no sistema Cantareira
http://cantareira.github.io

Resumo e Perspectivas

31 de agosto de 2015

_________________  _________

A situação atual

Hoje, dia 31 de agosto, o nível do sistema Cantareira está em 12% do volume total. Isto quer dizer que ainda estamos abaixo da linha do volume morto. Para melhor compararmos a situação de hoje com as anteriores, usamos o índice tradicional da SABESP, que faz referência ao volume útil, não incluindo o volume morto. Neste referencial, estamos hoje em um nível negativo de -13,7%. Em 31 de agosto de 2014, o nível estava em 7,5% negativos.

______________________  _________

A semana do 24 ao 31 de agosto de 2015

Na última semana, o volume de água armazenado no sistema Cantareira passou de 12,5% para 12% do volume total, apresentando portanto uma queda próxima daquela que havia sido observada na semana passada. O volume de chuvas dos últimos trinta dias foi de 31mm, um pouco abaixo da média histórica para o período, que é de 37,5mm. A média da vazão afluente (que entra no sistema), sobre os últimos trinta dias, foi de 5,75 m3∕s, abaixo da registrada em 24 de agosto, que havia sido de 7 m3∕s, estando abaixo da afluência no mesmo período em 2014, que fora de 8,2m3∕s.

É de se notar que a vazão média mensal de 5,75 m3∕s é a mais baixa para o mês de agosto desde pelo menos 2004. Outro fato digno de nota é que observamos um aumento na vazão de água retirada do sistema Cantareira, que passou da faixa de 14,5-15,5 m3∕s, praticada entre março e julho, para algo próximo de 17,5m3∕s atualmente.

Adotam-se, neste boletim, as porcentagens em relação ao volume total do sistema Cantareira. Para obter a porcentagem correspondente ao volume útil, multiplica-se por 1,292 a porcentagem em relação ao volume total.

Quando nos referimos ao “sistema Cantareira”, estamos incluindo o reservatório de Paiva Castro.

______________________  _________

Perspectivas para os próximos dias

A tendência até o próximo sábado é de queda, se mantida a mesma retirada diária de água do sistema pela Sabesp.

A projeção para o dia 5 de setembro, sábado, é de 11,7%, com limites inferiores e superiores da região de 95% de credibilidade de 11,3% e 12%, respectivamente.

______________________  _________

Projeções para 30 dias

A tendência é de queda para os próximos 30 dias. Se as chuvas ficarem na média histórica do período, a projeção de 30 dias é de um volume de 11,2% do volume total, 0,8 pontos percentuais de queda em relação aos 12% de hoje. As margens de 95% de credibilidade são de 10,1% e 12,3%. A probabilidade de que o volume em trinta dias seja menor ou igual ao atual é de 95%.

No cenário acima, de chuvas dentro da média histórica, a projeção de 30 dias é um pouco mais otimista que a projeção correspondente de uma semana atrás. Há indicações de uma desaceleração da queda no volume de água armazanada devido às chuvas esperadas para setembro.

Já numa perspectiva mais pessimista de que as chuvas do próximo mês estejam 25% abaixo da média histórica para o período, a tendência é de queda mais forte do volume de água armazenada no sistema, sendo a projeção de 10,6%, com margens de credibilidade entre 9,7% e 11,6%. Finalmente, na hipótese mais otimista, de chuvas 25% acima da média, a projeção é de 11,7% com margens de 10,7% e 12,9%. Todos estes números são melhores que os projetados na semana passada, mas ainda representam uma situação de risco.

Em nenhum dos cenários há a recuperação do volume morto nos próximos trinta dias.

Todos os cenários supõem que a Sabesp continuará a retirar água do sistema na mesma quantidade que atualmente.

______________________  _________

Avaliação das projeções

O nível atual do sistema Cantareira é de 12% . O site Águas Futuras previu, em 26 de agosto, que em 31 de agosto de 2015 o nível do sistema estaria em 11,9%, com margens de credibilidade entre 11,7% e 12,2%. A projeção mensal para hoje, em 31 de julho, na hipótese de chuvas em 75% da média histórica , era de 13%. Parte da discrepância (0.4 pontos percentuais) se dá devido ao aumento da retirada de água pela Sabesp.

O projeto Águas Futuras

O projeto é uma iniciativa de pesquisadores da USP (Paulo Inácio Prado, do Instituto de Biociências) e da UNESP (Roberto Kraenkel e Renato Coutinho, do Instituto de Física Teórica) que se utiliza de métodos de modelagem matemática para fazer projeções a partir de dados públicos. A página do projeto http://cantareira.github.io é atualizada diariamente com projeções para cinco e trinta dias. Também estão disponíveis na página links para todos os dados e programas utilizados, todos de utilização livre não comercial.

Anúncios